O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

UCRÂNIA, O EXEMPLO DA CORRUPÇÃO POLÍTICA OCIDENTAL

São frequentes os episódios em que as circunstâncias se alinham para ilustrar o lamaçal em que funciona, nos dias de hoje, a política que nos é servida como padrão da democracia. Porém, talvez nenhum seja tão completo e revelador do que o suscitado pelo recente telefonema do presidente dos Estados Unidos ao presidente da Ucrânia pedindo-lhe para investigar as actividades ucranianas do anterior vice-presidente dos Estados Unidos.

O VIVEIRO NEONAZI DA NATO NA UCRÂNIA

A descoberta de um arsenal de armas de guerra em Turim representa uma concludente informação para todos quantos duvidavam da sobrevivência da Gladio, a rede stay behind (clandestina) da NATO. A rede de neonazis que actua em conjunto com a Aliança Atlântica contra a Rússia está operacional na Ucrânia.

ESTE TEXTO FOI CENSURADO PELO FACEBOOK

O texto que a seguir se publica foi censurado pelo Facebook, segundo notificação recebida pelo autor. Publicado em Maio de 2015, o artigo parece não caber nas “normas” da casa. Ignora-se se o acto censório terá sido provocado por queixas de frequentadores ou como resultado da actividade de “fact-check que a publicação portuguesa de extrema direita Observador exerce em cooperação com o Facebook, instituindo-se assim como comissão de censura e polícia do jornalismo. Reproduz-se o texto na sua versão original, apesar de já ter quatro anos, lembrando que o oligarca Kolomoisky, nele citado, é o patrono do presidente ucraniano recentemente eleito, Vladimir Zelenskiy.

UCRÂNIA: A FICÇÃO CONTRA O DRAMA DA REALIDADE

Os eleitores ucranianos escolheram um presidente extraído da ficção televisionada. Mas o drama da realidade miserável e fascizante tem poder para impor-se.

NOVOS DADOS IMPLICAM KIEV NA TRAGÉDIA DO MH-17

Um ex-alto funcionário dos serviços secretos da Ucrânia (SBU) vem acrescentar novos dados à "cumplicidade" do governo de Kiev no derrube do avião que fazia o voo MH-17, em 2014

UCRÂNIA CHEGA ÀS ELEIÇÕES NO TOPO DA POBREZA EUROPEIA

Cinco anos depois do golpe de Estado "democrático" da Praça Maidan e à beira de novas eleições presidenciais, a Ucrânia chegou ao título de "país mais pobre da Europa", outorgado pelo FMI. Petro Porochenko, o presidente, prepara-se para novo mandato, se bem que as sondagens em nada lhe sejam favoráveis nem dêem favoritismo. Mas é o candidato da NATO e da União Europeia, estatuto que vale muitos milhões de votos à cabeça, ainda que Porochenko tenha contribuído para que um Estado fascista nascesse da "democracia" do golpe. A Ucrânia é o exemplo pleno das estranhas circunvoluções "democráticas" que asseguram o "nosso civilizado modo de vida".

PAI NATAL DE WASHINGTON RECOMPENSA NAZIS

Washington arma os neonazis de Kiev, o FMI e o Banco Mundial financiam-nos violando o direito internacional; a ONU guarda respeitoso silêncio.

VISÃO DO TERROR: UCRÂNIA COM ARMAS NUCLEARES

A degradação da situação político-social e o impasse na guerra contra as comunidades russófonas faz subir as tentações nucleares na Ucrânia

KERCH: EUA TESTARAM RESPOSTAS DA RÚSSIA (2)

O embaixador norte-americano em Kiev, Kurt Volker, coordenou a operação no Estreito de Kerch para identificar o tipo de respostas militares russas

KERCH: EUA TESTARAM RESPOSTAS DA RÚSSIA (1)

Meios militares norte-americanos e israelitas estiveram envolvidos na preparação e execução da operação ucraniana no Estreito de Kerch

CRIME DO VOO MH17: COMISSÃO INTERNACIONAL ESCONDE O CRIMNOSO

A comissão internacional de investigação ao caso do voo MH17 tem em seu poder dados diferentes da versão que tornou pública, que incriminam a Ucrânia e não a Rússia

Iniciar sessão

Recuperar password

goto top