SEMANÁRIO DIGITAL DE INFORMAÇÃO INTERNACIONAL | DIRECTOR: JOSÉ GOULÃO

09 NOVEMBRO 2018.0010

OPERAÇÃO CONDOR, PARTE II

2018-11-01

A nova geração Condor, o fascismo ao serviço do neoliberalismo: Iván Duque (Colômbia); Abdo Benitez (Paraguai), Jair Bolsonaro (Brasil), Sérgio Piñera (discípulo de Pinochet, Chile), Maurício Macri (Argentina). Ao elenco falta Lenin Moreno (Equador)
A eleição de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil traz a peça que faltava no puzzle da nova geração Condor, isto é, os herdeiros das ditaduras militares dos anos 70/80 do século passado que, sob a batuta da CIA, geraram as primeiras experiências do neoliberalismo ortodoxo, puro e duro. Cerca de 50 mil mortos, 30 mil desaparecidos, 400 mil presos políticos provocou a primeira Operação Condor orquestrada pela CIA. Sob métodos diferentes, mas com os mesmos objectivos e maestros, a Operação Condor, Parte II procura a sobrevivência do neoliberalismo sem contemplações com a democracia, agora que a crise se arrasta e exige uma espécie de regresso às origens.

Para visualizar a notícia:

  • Se já é nosso assinante entre na sua conta Entrar
  • Se ainda não é assinante poderá adquirir uma assinatura em assinaturas

 

Recuperar password