O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

IMPÉRIOS DO ARMAMENTO EXPÕEM MENTIRA DA NATO

O orgulho empresarial e comercial dos impérios armamentistas traiu a NATO. A norte-americana Lockheed Martin, fabricante dos sistemas ditos “defensivos” Aegis (o famoso "escudo defensivo"), informa nos documentos alusivos que os seus equipamentos estão em condições de lançar mísseis de qualquer tipo, defensivos e ofensivos, de médio e de mais longo alcance, aptos nomeadamente para “ataques contra objectivos terrestres”. Cai por terra a mais mítica e fantasista tese de propaganda da NATO: a de que a aliança apenas se “defende”.

AUSTRÁLIA A CAMINHO DE ENTRAR NA NATO

Os secretários de Estado e da Defesa dos Estados Unidos, Michael Pompeo e Mark Esper, e o secretário-geral da Nato, Jens Stoltenberger, estiveram na Austrália nos primeiros dias de Agosto para programarem a entrada deste país na Aliança Atlântica. O território australiano, de acordo com as intenções dos visitantes, deverá receber mísseis nucleares de médio alcance apontados à China

WASHINGTON ENTERRA TRATADO DE DESARMAMENTO

No próximo dia 2 de Agosto os Estados Unidos vão formalizar a sua retirada do Tratado INF, que proíbe a instalação de mísseis nucleares de médio alcance, entre 500 e 5500 quilómetros. Trata-se de um pró-forma, uma vez que o Pentágono decidiu há pelo menos um ano e meio violar esse tratado e torná-lo inútil.

INDO-PACÍFICO: A FORÇA BRUTA CONTRA O DESENVOLVIMENTO

A Administração Trump tem vindo a agitar obsessivamente o conceito de “Indo-Pacífico livre e aberto”. Além de um pequeno grupo de académicos, muito poucas pessoas em todo o mundo, especialmente no Hemisfério Sul, sabem o que significa esta incipiente estratégia desde que foi divulgada pela primeira vez no fórum da APEC (Cooperação Económica Ásia-Pacífico) de 2017, no Vietname. Trata-se, no fundo, de uma resposta através da ameaça militar contra os esforços da China e da Rússia pelo desenvolvimento e a integração regional.

HONG KONG : COLONIALISMO TENTA ADIAR O INEVITÁVEL

Os protestos em Hong Kong, dirigidos e financiados por Washington, tentam apenas adiar o inevitável: o fim do colonialismo ocidental sobre o território e a sua plena integração na nação de que faz parte, a República Popular da China. A questão nada tem a ver com democracia - o governo de Hong Kong está em funções eleito democraticamente - mas sim com poder, influência e, no fundo, um dos objectivos estratégicos imperiais do momento: cercar e conter a China O que é hoje mais difícil do que em 1997, quando o Reino Unido entendeu que a devolução do território era apenas teórica..

WASHINGTON PERSEGUE OS PORTOS CHINESES

A China tem vindo a arrendar e modernizar portos no âmbito da estratégia "Cintura e Rota" para assegurar rotas económicas. Os Estados Unidos, sem provas, alegam tratar-se de bases navais

UE E OS MÍSSEIS: AMANHÃ JÁ SERÁ TARDE…

A União Europeia continua a permitir que o seu espaço venha a ser um campo de batalha nuclear. Os povos ignoram; e quando souberem já será tarde...

MILITARISMO NIPÓNICO ESTÁ DE REGRESSO

Na esteira da instauração do nacionalismo governamental, o Japão está em pleno regresso à doutrina militarista, com apoio de Washington

O PENTÁGONO E A ESTRATÉGIA DA PARANÓIA

Uma comissão de "estratégia" lançou o alerta em estilo guião de Hollywood: o Pentágono não está preparado para a guerra, é preciso mais dinheiro

RÚSSIA, ÍNDIA E CHINA: FORMATO RIC GANHA FORÇA

O formato RIC - Rússia, Índia e China - ganha uma força e um espaço próprio no cenário mundial global de que foi exemplo a cimeira realizada em Buenos Aires

O CANAL DA DISCÓRDIA ENTRE EUA E CHINA

A construção de um canal no Istmo de Kra (Tailândia), evitando o Estreito de Malaca, controlado pelos Estados Unidos, reforça a discórdia entre Washington e Pequim

O REGRESSO DOS “EUROMÍSSEIS”

Os Estados Unidos anunciam que vão abandonar um tratado nuclear, o INF, que já violam desde que instalaram "escudos defensivos" na Polónia e Roménia

Iniciar sessão

Recuperar password

goto top