LUTA PELA SOBREVIVÊNCIA - Conheça as novas medidas de O Lado Oculto para manter a publicação.

O LADO OCULTO - Jornal Digital de Informação Internacional | Director: José Goulão

O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

Assinar

OS RUSSOS E OS CHINESES VÊM AÍ!...

Os colonialistas saem do sério quendo os progressos da descolonização alteram o status quo em que se julgavam eternizados. As alterações nos contextos da Ásia Central – na perspectiva da integração euroasiática – e a nova lei de segurança de Hong Kong, por exemplo, evidenciam os efeitos descolonizadores das estratégias internacionais de potências como a Rússia e a China. Daí que a Europa, depois de olhar por cima para a Ásia como “o Extremo Oriente”, tenha agora dificuldade em aceitar-se como previsível “Extremo Ocidente” da Ásia

IMPÉRIO À DERIVA E MORTÍFERO NO CORNO DE ÁFRICA

Na Somália, o embaixador dos Estados Unidos puxa para um lado; e a estratégia militar de agressão do Pentágono parece conduzir no sentido contrário. Tudo acontece entre massacres de civis por aviões norte-americanos, subornos de milhões em dinheiro vivo e outros comportamentos de que beneficiam os terroristas do Al Shabab, parentes da al-Qaida. O caos e a instabilidade subsistem no Corno de África numa situação em que é impossível decifrar qualquer coerência da política imperial para a região, a não ser aprofundar o caos e a instabilidade.

A INTIMIDADE ENTRE OS FASCISMOS BOLIVIANO E BRASILEIRO

Consumado o golpe fascista de Novembro passado na Bolívia, o avião presidencial venezuelano, FAB001, iniciou uma série de viagens e estadias no Brasil que se prolongou pelo menos até meados de Maio último. Logo no dia a seguir ao golpe o aparelho voou para Brasília e realizou diversas viagens internas durante 16 dias antes de regressar a La Paz. A relação da presidente golpista fascista Jeanine Añez com Jair Bolsonaro.

DOS CÉUS ABERTOS À ABERTURA DA ÉPOCA NUCLEAR

Outro tratado para travar a guerra morde o pó da derrota. Em menos de dois anos, o presidente Donald Trump já proibiu três grandes tratados de controlo de armamento – um recorde no acto de minar décadas de construção de uma arquitectura internacional de segurança. Primeiro foi o acordo nuclear com o Irão (2018), depois o Tratado de Forças Nucleares de Médio Alcance (INF, 2019) e agora o Tratado Céus Abertos.

NÃO HÁ COVID QUE TRAVE OS JOGOS DE GUERRA DA NATO

A NATO está a desconfinar os jogos de guerra na Europa que, em boa verdade, nunca chegou a confinar. Manobras militares vão decorrer durante duas semanas na Polónia – uma imensa base militar norte-americana – no âmbito dos envolventes e abrangentes exercícios Defender-Europe 20. Milhares de soldados dos Estados Unidos, o país mais atingido pela epidemia, desembarcam na Europa, continente onde se viveu uma carnificina, para queimar milhões de dólares e euros que seriam essenciais para os sistemas de saúde pública e uma genuína recuperação da economia.

A GUERRA DÁ-SE BEM COM A PANDEMIA

A economia desmoronou-se. Uma pandemia que através dos Estados Unidos matou até agora (oficialmente) mais de 87 mil pessoas também já provocou cerca de 36 milhões de pedidos de seguro de desemprego e faz milhões de pessoas recorrer aos bancos alimentares pela primeira vez. Apesar disso, os negócios estão a prosperar num sector improvável: os fabricantes de armas estão mais ocupados do que nunca e multiplicam anúncios procurando dezenas de milhares de trabalhadores.

UE RELANÇA GUERRA CONTRA OS REFUGIADOS

A União Europeia, que continua a ser incapaz de estabelecer uma política humanitária comum para combater a pandemia de COVID-19, chegou a um acordo quanto ao envio de uma força naval de guerra para as águas da Líbia, alegadamente para reforçar o embargo da ONU ao tráfico de armas para as forças envolvidas na guerra em curso no país. A história, porém, não se cinge à versão oficial: trata-se de combater os refugiados.

MAIS DINHEIRO PARA ARMAS DO QUE PARA A PANDEMIA

Na Itália martirizada pela tragédia do novo coronavírus as despesas militares anuais são superiores à verba aprovada pelo Parlamento para combater a emergência sanitária. Faltam camas de hospitais, mas Itália possui os mais modernos caças F-35 norte-americanos, a preços de uma fortuna por unidade. Isto acontece numa Europa em que os Estados Unidos prosseguem as manobras militares em plena crise e onde podem fazer cada vez mais o que entenderem.

PENTÁGONO TENTA ESCONDER AS DESPESAS DE GUERRA

O Departamento da Defesa dos Estados Unidos (Pentágono) está a actuar discretamente junto do Congresso para poder abolir a versão não classificada do Programa de Defesa para os Próximos anos (FYDP), exigida por lei desde 1989.

A PANDEMIA, A ESTRATÉGIA IMPERIALISTA E A DEMOCRACIA

A pandemia está declarada, dando origem a algum pânico. As consequências do coronavírus dominam as atenções e preocupações de todos... Ou quase todos, primando alguns pela indiferença e pela irresponsabilidade, na senda do negacionismo.

UMA GUERRA HÍBRIDA INFECTADA COM VÍRUS

Entre os incontáveis e arrasadores efeitos geopolíticos do coronavírus, um já está perfeitamente evidente. A China reposicionou-se. Pela primeira vez desde o início das reformas de Deng Xiaoping, em 1978, Pequim encara explicitamente os Estados Unidos como uma ameaça, como declarou há um mês o ministro dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi, na Conferência de Segurança de Munique, durante o auge da luta do seu país contra o coronavírus.

JUAN GUAIDÓ PAGOU POR UM ATENTADO A FINGIR

Juan Guaidó, autoproclamado “presidente da Venezuela”, pagou a indivíduos com cadastro para simularem um atentado no acto político em que participou no Estado de Lara no sábado dia 29 de Fevereiro.

ASSINANTES SOLIDÁRIOS

O reforço da Informação Independente como antídoto para a propaganda global.
Bastam 50 cêntimos, o preço de um café, 1 euro, 5 euros, 10 euros…

saber mais
RENOVAÇÃO DE ASSINATURAS

Estimado Assinante,

Se a sua assinatura está prestes a expirar e desejar renová-la deverá proceder como anteriormente: escolher a periodicidade e a forma de pagamento.
Pode igualmente aderir à nossa acção de "assinatura solidária", contribuindo assim para reforço dos conteúdos de O Lado Oculto e assegurando a sua continuidade.

Grato pelo seu apoio
O Colectivo Redactorial

fechar
goto top