JORNAL DIGITAL DE INFORMAÇÃO INTERNACIONAL | DIRECTOR: JOSÉ GOULÃO

Sexta-feira, 22 de Março de 2019

O LADO OCULTO
ANTÍDOTO PARA A PROPAGANDA GLOBAL
O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.
ISRAEL USA PALESTINIANOS COMO COBAIAS

2019-02-25

"Os espaços palestinianos funcionam como laboratórios" para farmacêuticas e fabricantes de armamento, denuncia a professora israelita Nadera Shalhoub-Kevorkian

ISRAEL VEDA GAZA COM UM MURO DE 65 KM

2019-02-08

Israel completa a transformação de Gaza num campo de concentração vedando o território com um muro de 65 quilómetros e seis metros de altura.

RELATÓRIO SECRETO DA UE RECONHECE “DISCRIMINAÇÃO” DOS PALESTINIANOS

2019-02-01

Um relatório diplomático secreto da União Europeia revela que os palestinianos são vítimas de "discriminação" por parte de Israel e que a solução de dois Estados pode estar comprometida.

PALESTINA: NASCE ALTERNATIVA À FATAH E AO HAMAS

2019-01-14

Já existe na Palestina - territórios e diáspora - uma alternativa política à hegemonia paralisante da responsabilidade da Fatah e do Hamas. A Alternativa Democrática Palestiniana, juntando algumas das mais históricas e organizações de resistência como a FDLP, a FPLP e o PPP, surge para quebrar o domínio bipartidário e ultrapassar as divisões internas entre as facções até agora dominantes. Reconquistar a independência da Resistência Palestiniana em relação a Israel e no quadro do mundo árabe é outro dos objectivos da nova coligação, que vem reforçar a organização popular contra a ocupação.

HEBRON: O SIONISMO ANTI-SEMITA EM CARNE VIVA

2018-12-06

História da vida quotidiana de uma família palestiniana em Hebron, vítima dos vizinhos colonos israelitas e das tropas de ocupação

GOVERNO DE ISRAEL É XENÓFOBO E ANTI-SEMITA

2018-12-06

Anti-semitismo é "ódio contra os judeus", reza uma definição que agora foi assumida pela União Europeia. Uma definição que é xenófoba porque marginaliza as formas de ódio contra outros povos semitas, por exemplo os árabes. A versão assumida pelos ministros da União, e que pode servir de base para criminalizar "actos de anti-semitismo", funciona antes como barreira às críticas a Israel, cujo governo tem ele próprio um comportamento anti-semita, xenófobo e racista em relação aos árabes, principalmente os palestinianos.

goto top

Recuperar password