O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

BRUXELAS NO TPI: UM TESTE À IMPUNIDADE REINANTE

Juristas do Tribunal Penal Internacional (TPI) apresentaram à procuradora-geral um processo contra a União Europeia por "um ataque letal organizado contra populações civis" a propósito da política adoptada para "conter" os refugiados com origem na Líbia. Os juristas falam em 14 mil mortos e mais 40 mil pessoas expostas a "crimes contra a humanidade". Tem a palavra o tribunal. Terá coragem de ir até ao fim no apuramento de responsabilidades?

QUOTAS E MERITOCRACIA

Nas eleições para o Parlamento, 45% dos eleitos em Portugal são mulheres. Tal avanço deve-se à Lei das Quotas, pelo que a universalização da representatividade política exige acção, não passividade e uma "meritocracia" distorcida.

LULA: “BOLSONARO É COMO NERO, INCENDEIA O PAÍS”

"A verdade mostrará o seu rosto" mas, por enquanto, Bolsonaro na presidência desempenha "o papel de Nero, incendeia o país". Palavras de Lula da Silva numa entrevista ao correspondente da revista alemã Spiegel no Brasil.

UNIÃO DESUNIDA E ALHEADA

O instantâneo da União Europeia obtido pelas eleições para o Parlamento Europeu é o de uma entidade cada vez mais desunida e desafinada, incapaz de cativar metade dos eleitores, chocando o ovo da serpente nazifascista e onde os fundamentos do próprio poder, tal como tem existido, estão a ser seriamente corroídos. Uma caricatura de democracia.

PORTUGAL PARTICIPA NO CONFISCO DE BENS À VENEZUELA

Participação na extorsão, pelo Banco de Inglaterra, de 1359 milhões de dólares de ouro ao Estado venezuelano; confisco de 1543 milhões de euros pelo Novo Banco. Pelo menos três mil milhões de euros é o montante da delapidação de bens do povo venezuelano em que o governo de Portugal está envolvido, directa e indirectamente. Dinheiro que Caracas não pode usar para comprar medicamentos e outros bens de primeira necessidade e que é parte de uma guerra sem tropas, mas letal, conduzida pelos Estados Unidos. Os portugueses têm o direito de conhecer a realidade desta cumplicidade, mas o governo ainda tenta disfarçar, com o silêncio, que está ao lado da administração fascista norte-americana nesta atrocidade contra a democracia, os direitos humanos e a soberania dos povos

CORRUPÇÃO, MANIPULAÇÃO E DIGNIDADE

Tese manipuladora: os países mais pobres e soberanos são mais corruptos. Por este caminho, Lula foi substituído por Bolsonaro. Dá que pensar...

AS INQUIETANTES REUNIÕES DO GOVERNO PORTUGUÊS

Há muitas maneiras de fechar as portas que Abril abriu, mas o governo português em funções parece ter escolhido as mais extremas em política externa, como a da conspiração contra governos democráticos e o terrorismo contra populações soberanas e independentes. E fá-lo em silêncio, sem admitir que o faz e, pior, sem se dar ao trabalho de explicar aos cidadãos portugueses as suas inquietantes actividades. Será que ainda tenciona fazê-lo ou vai continuar a mover-se na sombra do intervencionismo norte-americano contra o direito e o decoro na cena internacional -ofendendo também o 25 de Abril e a Constituição da República?

O IMPÉRIO MOVE-SE A PETRÓLEO

Sanções para um lado, golpes de Estado para outro, invasões militares, ameaças, chantagens para outros, os Estados Unidos desdobram-se em actividades que muitas vezes têm em comum um sinal - um rasto de petróleo. O império move-se a hidrocarbonetos no quadro de uma estratégia que é, de facto, elaborada e afinada com o objectivo de controlar globalmente a energia. O petróleo não explica tudo, mas diz muita coisa.

VOTEM APARTHEID !

Eleições gerais em Israel. No editorial do Haaretz, o jornalista Gideon Levy denuncia que 100 dos 120 deputados defenderão a continuação do apartheid.

A COBIÇA DE WASHINGTON NO TURBILHÃO ARGELINO

A situação na Argélia tem muito de uma história já vista noutras "revoluções coloridas". Washington monta o pano de fundo para deitar a mão aos hidrocarbonetos argelinos.

A NATO E SETE DÉCADAS DE MENTIRAS, GUERRA E SANGUE

Nasceu mentindo ao mundo e com mitos e mentiras transfigurou-se na polícia global ao serviço de um império que espezinha a dignidade humana e a soberania dos povos, tanto aliados como inimigos. A NATO completa 70 anos de arbitrariedade, guerra e sangue sujando assim os conceitos de liberdade, independência e direitos humanos ao colocá-los sob a pata da "liberdade do mercado" e do complexo militar, industrial e tecnológico que governa os Estados Unidos e pretende administrar todo o planeta. Em Portugal a NATO não se discute, engendrando-se assim um conflito constitucional com o qual sucessivos governos têm vivido muito bem. O povo e a democracia é que não.

TRUMP AMEAÇA RÚSSIA E ONU

Ao contrário de outras invasões norte-americanas, a Rússia antecipou-se e enviou meios militares para a Venezuela. E Trump ameaça: "todas as opções estão sobre a mesa".

Iniciar sessão

Recuperar password

goto top