O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

IDEIA DAS “SABOTAGENS IRANIANAS” JÁ TEM 10 ANOS

Os "incidentes" com petroleiros no Médio Oriente sucedem-se. Tal como se sucedem as acusações proferidas pelos mais altos responsáveis norte-americanos contra o Irão, sem exibirem qualquer prova do que dizem e ignorando as veementes negativas de Teerão. Escutando os tambores de guerra norte-americanos contra o Irão, já não surpreende que aconteçam coisas estranhas e pouco explicadas como os "incidentes" deste tipo. Tanto mais que já há 10 anos um poderoso think tank norte-americano, a Brookings Institution", teorizava sobre a utilidade das "provocações iranianas", em relação às quais, aliás, Teerão era "muito reservado". Isto é, não "colabora" muito.

COREIA DO NORTE, NOVO TIGRE ASIÁTICO?

Apesar das sanções, a Coreia do Norte vive uma fase de desenvolvimento assente nas zonas económicas especiais, com base na experiência chinesa.

MILITARISMO NIPÓNICO ESTÁ DE REGRESSO

Na esteira da instauração do nacionalismo governamental, o Japão está em pleno regresso à doutrina militarista, com apoio de Washington

O PENTÁGONO E A GUERRA CONTRA A HUAWEI

A guerra do Pentágono contra a Huwei confirma a existência de uma nova relação de forças em termos de comunicações e tecnologia.

OS JOGOS SUSPENSOS NOS LABIRINTOS DO G20 E DA OPEP

Duas importantes reuniões - G20 e OPEP - mas poucas decisões em Buenos Aires e em Viena. Os dirigentes mundiais perderam-se no labirinto de interesses

A MENTIRA DO MAXI-RADAR DEFENSIVO MUOS

O naxi-radar MUOS do Pentágono e da NATO não é um sistema defensivo; é uma arma global de ataque coordenado.

ALGO ESTÁ A MEXER NA COREIA DO SUL

O presidente do grupo Samsung na Coreia do Sul está a contas com a Justiça do país por perseguir os sindicatos e os sindicalistas, práticas que têm sido toleradas pelos poderes públicos

COREIAS, A GENUÍNA APROXIMAÇÃO E AS AMEAÇAS

A visita do presidente da Coreia do Sul a Pyongyang teve um ambiente e resultados que permitem pensar numa aproximação genuína. Mas Seul tem um poder de decisão limitado...

Iniciar sessão

Recuperar password

goto top