O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

CONFIRMADO: ESTADOS UNIDOS CERCAM MILITARMENTE A VENEZUELA

As mais recentes movimentações de tropas e outros meios militares norte-americanos com o objectivo de apertar o cerco à Venezuela reforçam os indícios de que as manobras em torno da "ajuda humanitária" anunciadas para sábado pelo "presidente interino" da Venezuela, Juan Guaidó, têm como objectivo desencadear uma operação militar. A componente militar sob comando norte-americano parece estar pronta a tirar proveito da provocação que está a ser tentada para esse dia nas zonas fronteiriças entre a Venezuela e a Colômbia. Um dos roteiros possíveis da operação está disponível.

RAPINA COLONIAL: DA PESCA DO SAARA AO OURO DA VENEZUELA

A mentalidade colonial continua bem viva na Europa e nas Américas, e os velhos pretextos de proselitismo religioso transformaram-se em dogmas democráticos. E assim a União Europeia se apropria indevidamente de riquezas que não lhe pertencem não hesitando recorrer a regimes de ocupação, como são os de Marrocos e de Israel, e a mentalidades de dominação, como a norte-americana em relação à Venezuela e à América Latina em geral. Em poucos dias a União Europeia associou-se a processos de rapina das riquezas pesqueiras do território ocupado do Saara Ocidental e aos bens petrolíferos e em ouro do povo da Venezuela. Por alguma razão os regimes terroristas de Marrocos e de Israel e as práticas fascistas de Juan Guaidó são "democracias" preferidas de Bruxelas e de Lisboa, não apenas por arrastamento.

IRÃO É PRETEXTO PARA ATACAR A VENEZUELA

O núcleo de falcões que gere a política externa dos Estados Unidos associa o Médio Oriente à Venezuela para ampliarem os pretextos de guerra

POLÓNIA OFERECE MILHÕES PARA TER UM “FORTE TRUMP”

O presidente da Polónia ofereceu dois mil milhões de dólares a Trump para construir uma base militar norte-americana no país, chamada, "por brincadeira", Forte Trump.

OS SOCIOPATAS E SEUS SEGUIDORES

Golpe na Venezuela, com banho de sangue no horizonte; retirada norte-americana do Tratado que proíbe mísseis de médio alcance e desbrava o caminho da guerra nuclear. Dois passos para o abismo dados pela administração Trump desde que o núcleo de sociopatas em torno do presidente se tornou sólido e estável. Ocasião escolhida pelos aliados de Washington para transformarem as supostas divergências com administração norte-americana em rendida vassalagem, corresponsabilizando-se, assim, pelas ameaças de tragédia que se reforçam sobre os povos da América Latina e do continente europeu. Uma subserviência na qual o governo de Portugal se esforça por ter lugar de destaque.

OS SUSPEITOS JOGOS DE GUERRA DA NATO NO IRAQUE

A criação da Missão da NATO no Iraque é novo e importante dado de guerra no Médio Oriente, integrando esta frente de agressão com a da Síria - e, eventualmente, o Irão

TELEFONEMA DE WASHINGTON FEZ AVANÇAR GUAIDÓ

O vice-presidente norte-americano, Michael Pence, telefonou a Juan Guaidó e disse-lhe para se intitular "presidente da Venezuela". Para "restaurar a democracia"...

ABRAMS: “RESTABELECER DEMOCRACIAS” É COM ELE

Se o objectivo é "restabelecer a democracia" na Venezuela, Trump e os seus falcões não poderiam ter escolhido melhor para assessorar o presidente "interino", Juan Guaidó, nesta tarefa. Elliot Abrams, o eleito, traz com ele um vasto currículo de 40 anos de experiência em golpes, conspirações, montagem de esquadrões da morte e operações terroristas, assassínios, acções clandestinas e guerras civis, sobretudo na América Latina - mas também no Médio Oriente. Não lhe falta sequer a experiência de ter tentado um primeiro golpe na Venezuela, em 2002, contra Hugo Chávez. "Restaurar a democracia"? O homem certo no lugar certo. Como o governo português sabe, por certo.

O TERROR AMADURECE NA AMÉRICA LATINA

O terror paira sobre a América Latina no arranque de 2019, precisamente quando se assinalam os 60 anos da Revolução Cubana. Numa base norte-americana na Colômbia, um grupo de mercenários treina a montagem de uma provocação que poderá desembocar numa agressão contra a Venezuela cujo apoio de eminências fascistas como Jair Bolsonaro e Iván Duque, presidente da Colômbia, estaria já assegurado pelo SouthCom, o Comando Sul dos Estados Unidos da América. Cuba e Nicarágua estão igualmente sob ameaça.

O BRASIL AJOELHA-SE ANTE OS ESTADOS UNIDOS

Tiro e queda: Jair Bolsonaro ainda não tomou posse mas Trump já o chamou a Washington

OURO DA VENEZUELA SEQUESTRADO POR LONDRES

A Venezuela quer de volta o seu ouro depositado no Banco de Inglaterra e Londres recusa-se a devolvê-lo, invocando razões absurdas. Roubo?

21.694.906.926.249 DÓLARES: A DÍVIDA DOS ESTADOS UNIDOS

Mais de 21,5 biliões de dólares, 150% do PIB; a dívida soberana dos Estados Unidos é um comboio de números em velocidade supersónica. Trump promete "medidas"

Mais notícias...

Iniciar sessão

Recuperar password

goto top