O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

WASHINGTON À DERIVA EM BUSCA DA GUERRA

Numerosos analistas de inteligência e especialistas políticos citados por vários meios de comunicação social consideram que a administração Trump não tem qualquer prova séria do envolvimento do Irão nos ataques contra petroleiros no Golfo de Omã, pelo que demonstra estar “ansiosa por uma guerra” contra este país. Uma das provas é o facto de o secretário de Estado norte-americano, Michael Pompeo, atribuir agora ao Irão a responsabilidade por ataques cometidos há duas semanas pelos Talibã no Afeganistão.

ARÁBIA SAUDITA “ADIVINHOU” ATENTADOS NO SRI LANKA

A Arábia Saudita preveniu o pessoal da sua embaixada no Sri Lanka para não se aproximar de igrejas cristãs durante a Páscoa. Riade "adivinhou" os atentados terroristas

ESTE TEXTO FOI CENSURADO PELO FACEBOOK

O texto que a seguir se publica foi censurado pelo Facebook, segundo notificação recebida pelo autor. Publicado em Maio de 2015, o artigo parece não caber nas “normas” da casa. Ignora-se se o acto censório terá sido provocado por queixas de frequentadores ou como resultado da actividade de “fact-check que a publicação portuguesa de extrema direita Observador exerce em cooperação com o Facebook, instituindo-se assim como comissão de censura e polícia do jornalismo. Reproduz-se o texto na sua versão original, apesar de já ter quatro anos, lembrando que o oligarca Kolomoisky, nele citado, é o patrono do presidente ucraniano recentemente eleito, Vladimir Zelenskiy.

FALSO ATAQUE DE DUMA: MAIS PROVAS DA ENCENAÇÃO

Novas provas apresentadas pela OPAQ dissipam as poucas dúvidas que pudessem existir sobre a falsificação do "ataque químico" em Duma que originou um bombardeamento de Washington contra a Síria, em Abril de 2018

PENTÁGONO RESGATA TERRORISTAS DO DAESH

Há duas semanas, tropas norte-americanas assaltaram uma prisão dos Talibã no Afeganistão para libertarem 40 comandantes do Daesh ou Estado Islâmico.

SÍRIA E RÚSSIA OBRIGAM TRUMP A RETIRAR

Donald Trump mandou retirar as tropas norte-americanas da Síria, embora não deixando claro se mantém o apoio aos grupos terroristas infiltrados no país pelas principais potências da NATO e suas aliadas das ditaduras do Golfo. A decisão foi tomada em menos de dois meses e meio e deve-se a uma mudança da relação de forças no terreno com a entrada em funções dos novos sistemas militares fornecidos pela Rússia: as baterias defensivas S-300 e a zona de exclusão aérea sobre a Síria garantida por meios electrónicos. Desde que estes mecanismos estão operacionais os ataques aéreos da "coligação internacional" foram reduzidos em 80%; e desde 18 de Setembro que Israel não tenta qualquer incursão aérea em espaço sírio.

PENTÁGONO SALVA TERRORISTAS E CHACINA CIVIS

Civis são as vítimas da guerra norte-americana "contra o Daesh", enquanto o Pentágono resgata os terroristas.

PENTÁGONO USA ARMAS PROIBIDAS CONTRA CIVIS SÍRIOS

As forças ocupantes norte-americanas lançam bombas de fósforo branco na Síria contra populações civis, alegando "combater o Daesh"

ESTADOS UNIDOS E TURQUIA ASSUSTAM O GLOBALISMO CAPITALISTA

Não é um arrufo, a zanga é mesmo séria. O facto de Erdogan ser um ditador islamita e Trump um perigoso e tacanho nacionalista não são as causas. É mais uma guerra aberta que mina o globalismo neoliberal nascido dos escombros do muro de Berlim.

PARAÍSO DA HEROÍNA FLORESCE SOB A TUTELA DA NATO

A operação Liberdade Duradoura lançada em 2001 pela NATO no Afeganistão, sob o comando dos Estados Unidos, permitiu multiplicar por 4000 a produção de ópio neste país, origem da maioria esmagadora da heroína e outras drogas perigosas que circulam pelo mundo. Um boom que gera lucros superiores a um bilião de dólares por ano e terá provocado a morte de mais de um milhão de pessoas em 15 anos, segundo fontes concordantes de várias organizações internacionais. Um cenário que funciona sob a tutela da Aliança Atlântica, enquanto os Estados Unidos afirmam que investiram 8500 milhões de dólares na luta contra a droga no Afeganistão.

Mais notícias...

Iniciar sessão

Recuperar password

goto top