O LADO OCULTO - Jornal Digital de Informação Internacional | Director: José Goulão

O Lado Oculto é uma publicação livre e independente. As opiniões manifestadas pelos colaboradores não vinculam os membros do Colectivo Redactorial, entidade que define a linha informativa.

Assinar

BRASIL, PAÍS COLADO AO PASSADO

As eleições presidenciais colaram ainda mais o Brasil ao passado, anunciando desigualdades sociais mais profundas. Mas revelaram que há 47 milhões de brasileiros como base para construir o país do futuro.

RÚSSIA E CUBA ESTABELECEM PARCERIA ESTRATÉGICA

Rússia e Cuba assinaram em Moscovo uma parceria estratégica que inclui a instalação de um sistema de navegação por satélite em solo cubano.

OPERAÇÃO CONDOR, PARTE II

A eleição de Jair Bolsonaro como presidente do Brasil traz a peça que faltava no puzzle da nova geração Condor, isto é, os herdeiros das ditaduras militares dos anos 70/80 do século passado que, sob a batuta da CIA, geraram as primeiras experiências do neoliberalismo ortodoxo, puro e duro. Cerca de 50 mil mortos, 30 mil desaparecidos, 400 mil presos políticos provocou a primeira Operação Condor orquestrada pela CIA. Sob métodos diferentes, mas com os mesmos objectivos e maestros, a Operação Condor, Parte II procura a sobrevivência do neoliberalismo sem contemplações com a democracia, agora que a crise se arrasta e exige uma espécie de regresso às origens.

A DEMOCRACIA ATRAIÇOADA NO BRASIL

Na fase que agora inicia de luta contra o fascismo de Bolsonaro, a democracia tem de levar em conta que tem sido parte fragilizada no novo habitat tecnológico das redes sociais

ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE AS ELEIÇÕES BRASILEIRAS

O Brasil acaba de eleger um administrador colonial, não um Presidente da República, para impor o novo colonialismo da ordem neoliberal. A luta, agora, é contra as forças da morte

AUTORRETRATO DE BOLSONARO EM DISCURSO DIRECTO

Jair Bolsonaro nas suas próprias palavras. A melhor maneira de o conhecer

CHOCAM-SE OVOS DA SERPENTE NO URUGUAI

Também no Uruguai começam subir de tom as ameaças fascistas, negando que tenha havido ditadura fascista no país

MALSONARO, OU A REINVENÇÃO DO FASCISMO NO BRASIL

Armas, fundamentalismo religioso, redes sociais: o Brasil reinventou o fascismo com Bolsonaro

BRASIL: A CONSPIRAÇÃO QUE GEROU O CANDIDATO FAKE

Jair Bolsonaro duplicou o seu caudal eleitoral em apenas alguns dias antes da primeira volta das eleições. É a trama de uma gigantesca conspiração.

O NEOLIBERALISMO ESTÁ DE REGRESSO ÀS ORIGENS

O neoliberalismo global, em luta pela sobrevivência, entrou decididamente na fase do recurso a regimes autoritários aparentados com o fascismo. A democracia formal, mesmo expurgada do respeito pela vontade dos cidadãos, deixou de ser suficiente para alimentar a ganância insaciável do capitalismo selvagem na crise agónica em que se encontra. Nas Américas, pela mão experimentada dos Estados Unidos e na Europa, graças aos potentes incentivos da União Europeia, o neoliberalismo regressa ao sistema político próprio da sua natureza, onde incubou no Chile de Pinochet em 1973.

ÓDIO REAL EM MEIO VIRTUAL – A ESTRATÉGIA PSEUDO-RELIGIOSA QUE SERVE A BOLSONARO

Intolerância, fundamentalismo evangélico ao estilo norte-americano e exploração em massa da mentira através das redes sociais: mistura explosiva e eficaz que catapultou o fascista Bolsonaro

O BRASIL, AS NARRATIVAS “FAKE” E A ORDEM NEOLIBERAL

Nestas eleições, o Brasil tem sido um laboratório da estratégia global de "fake news". O seu efeito, porém, é potenciado por "narrativas fake" há muito instaladas.

fechar
goto top